quarta-feira, 27 de abril de 2011

O meu quintal é o meu quintal, foda-se !

Foda-se, se os finlandeses dizem não ao empréstimo a Portugal, é a bancarrota aqui do rectângulo, dizem com ar acagaçado todos os meios noticiosos.

Ninguém mais nos vai emprestar dinheiro a um preço aceitável, por isso vamos ter de deixar de pagar os empréstimos assumidos, chatice do caralho.

Quem vai ficar a "arder" ? Nós não, que a arder já estamos.

Pois é meus amigos, quem vai ficar a arder são aqueles a quem interessa que cá a malta continue a conseguir pagar empréstimos, portantos pá, que ninguém se preocupe que isto ainda se vai arranjar.... para alguns.

Já que nós não fazemos nada por nós, que o façam os finlandeses, que recusem o empréstimo a ver no que isto dá....

Como diria um mexicano : "Viva Mexico cabrones !!"

17 comentários:

  1. Junkie, nisso concordamos. Consigo entender os gajos na perfeição. E não venham para cá com teorias "soaristas" aplidá-los de extremistas (lá para o lado da direita). Os "camaradas" são é altruístas, tal e qual como eu. Ainda há dias recusei emprestar dinheiro à vizinha para encher o frigorifico. Como sou boa pessoa aconselhei-a a hipotecar as unhas de gel, pintá-las de preto e enfiar a mãos naquilo "natural" que fertiliza a terra. E sei que se seguir o meu conselho, o banco fica a arder, mas couves e batatas não faltarão no seu frigo topo de gama.

    ResponderEliminar
  2. Vá, errata, que é para o menino não se armar: concordámos*, apelidá-los*

    ResponderEliminar
  3. Já percebi o Viva México, cabrones!...

    :D

    ResponderEliminar
  4. Repito pedido que já fiz, e é só porque acho mais piada à coisa, que os anónimos se assinem com qualquer merda, até podem arranjar vários heterónimos, por exemplo "O Merdoso", "O Garboso"...

    De resto é isso mesmo, ou então era tornarmo-nos num estado pirata, e se os paises desenvolvidos da UE estiverem incomodados com a má vizinhança, que mandem outra vez subsidios que cá a malta acalma-se de novo.
    Ou seja, obrigamos os gajos a fazer o que o estado no obriga a nós, que é manter gangues com o rendimento minimo e sei lá quantos mais subsidios.

    ResponderEliminar
  5. Junkie, como sou moça educada, obediente, amiga do amigo e trinta por uma linha, satisfaço o seu pedido, já que só não "rubriquei" por lapso. Como sabe, gente que não deve não teme, e eu sou assim, tal e qual desse género. Assumida, destemida, se bem que, actualmente, abatida (vá, derrubada, deprimida, mas isso para o caso não interessa nada.

    AuraMaria, para os amigos "a pavorosa", para os inimigos "a drogada, a frustradona, vá, o verme" - Como vê, só faltam mesmo os meus apelidos do meio.

    ResponderEliminar
  6. De facto acho que nunca conheci ninguém, e eu sei que é um abuso o uso aqui do “conheci”, mas enfim, seguindo em frente, acho que não deve haver ninguém que se auto adjective com tamanha versatilidade como tu, minha querida Aurocas, senão vejamos.

    Tu és uma ousada timida, tu és uma impulsiva acanhada, tu és uma assumida dissimulada (ou será dissimulada assumida?), enfim, és o docinho mais agreste a sul do polo norte, e o cubinho de gelo mais querido a norte do polo sul.

    Convencidissimo que melhor amigo que eu não tens, semelhante talvez, mas melhor não, fico apreensivo ao saber-te abatida, raios, que poderei eu fazer para inverter tal situação? Pudesse eu transformar-me no medicamento para as tuas maleitas, e até um supositório vivo estaria disposto a encarnar.

    Espero que este chumbo não seja demasiado grosso para uma frágil hortulana.

    ResponderEliminar
  7. Junkie, Junkie! Foi, de facto, bastante grosso, mas nadinha acertivo (e assertivo)! Ilesa, como sempre!
    Quanto às minha visitas, fique o meu amigo informado, sendo com muito pesar que o informo, que partirei para parte incerta, rumo a algures, ali para os lados do Nada, onde Tudo pode acontecer.
    Até, Junkie, até.

    ResponderEliminar
  8. Querem ver que ficou chateada a Aurocas....

    Ó Dôna, isto é lúdico pá, só que a piada não pode estar em todos os lados, né?

    Prontos pá, amuou !

    ResponderEliminar
  9. AHAHAHAHAHAHAHA








    ai que caralho, até me esqueci do teor do post...
    mas se calhar também num faz mal.

    ResponderEliminar
  10. Olha a Isa, que desconsideração vens para cá ler só os comentários?

    Então e o meu post? Foda-se, esmiufra-se um gajo a escrever alguma merda minimamente actual e interessante, e esta gaja vem para aqui "cacarejar"

    Agora ficou fodida de certeza, a Isa, e a Isa fodida deve ser fodida, de certeza, até estou com medo do que por aí possa ver.

    ResponderEliminar
  11. oi!

    "cacarejar", cacareja a senhora tua tia, tá bem? ( pronto, lá vem ele com a cena do ai a minha família, a desconsiderar a família, bla bla bla bla da familia: não é e não estou, é só uma expressão)


    Sobre o post tão actual: Ya. Tá bem.

    ResponderEliminar
  12. Mas ok, agora a sério (isto nem parece meu) mas estou contigo ( eu não digo?) que se lixem os Finlandeses! e a Europa toda! e o Mundo! a ver se m'importo.

    Fartinha dessa conversa da Troika e do raio que os parta, isto era assim: tudo varrido a rajada de metrelhadora, ali da Assembleia, tudo devidamente encaixotado e era pôr-se lá gente nova. Quanto à divida, não pagavamos e pronto. Qué que podem fazer? fechar Portugal? então que fechem. Fechem!

    eu digo FECHEM!







    ... tá frio ou é impressão minha?

    ResponderEliminar
  13. Ó Isa, foda-se pá, tive para aí umas 5 tias, ou mais, que me perdoe alguma se a esqueço, mas já estão todas mortas pá.

    É como eu dizia, a Isa fodida é mesmo fodida, nem os mortos escapam.

    Sobre o post, é só isso? Às vezes não te apetecia gritar "viva eu, cabrones!" ?

    ResponderEliminar
  14. Então e já não faço isso por todo o lado por onde passo?? mas tu não reconheces uma metáfora quando a veze-a? Porra, não faço mai nada blogosfera afora que não "VIVA EU, CABRONES" e nota, até com uma certa e determinada contrariedade por parte de muita gente, que isto já sabes comé, há pessoas que não podem ver uma gaja bem exposta.

    ResponderEliminar
  15. é uma analogia, não é uma metáfora ..

    olha, é uma merda qualquer, de qualquer maneira nunca m'entendes, maneiras que ficamos assim.

    E nem sei se aquilo tá bem escrito. Caguei. Pronto.

    ResponderEliminar
  16. E eu, sou uma "redundância"!

    opá, num tá giro, eu sou uma "Rrrredundância"!!

    ResponderEliminar
  17. Então pois não haveria de estar giro?

    Claro que está !

    Tudo o que se aproxima de mim fica giro, é uma espécie de contágio.

    ResponderEliminar