sábado, 14 de maio de 2011

Um conto de amor


Pode estar sossegado, pelo menos por agora, quem esteja a pensar que me vou pôr para aqui a discorrer sobre a minha vida sentimental, que sim, eu era gajo para isso, para contar para aqui os meus amores e desamores como se de uma novela mexicana se tratasse.

Bem, acho que ao estilo de novela mexicana não seria, não é que já não o tenha feito, mas desta vez a fazê-lo, seria num estilo surreal, onde um grilo se poderia apaixonar por uma hortulana.

Mas por agora nada disso, e como uma imagem vale por mil palavras, digo só que era um conto de reis de que, embora tendo saudades, o regresso não será possivel, e um conto de amor que espero acabe com um final feliz, sobre nós e o euro.

A historia propriamente dita, estamos a vivê-la, mal ou bem...

(para aquelas almas menos atentas ao evidente, deixo uma dica, reparem que são diferentes todos os és pintados)


Sem comentários:

Enviar um comentário