terça-feira, 17 de maio de 2011

Mensagem de boas vindas, mais vale tarde que nunca

Neste remoto local, onde sou visitado por gentes remotas, desde a Rússia aos Estados Unidos, desde a Alemanha a Singapura, desde a Finlândia a Portugal, pergunto, ao que vindes pá, se nem comentário deixais?

Vindes ler-me ?
Haverá quem entenda português em tais locais, interrogo-me, fingindo ignorar que os servidores estão em qualquer lado.

Este local é um sitio público, vinde distrair-vos, aqui encontrareis certamente a resposta às vossas preces, sejam elas quais forem, impregnem-se de imaginação e acreditem que aqui, algures, está em palavras dispersas aquilo que procurais.

As probabilidades são de que mais tarde ou mais cedo achem que estão a ser mandados para o caralho, mas tudo isso não passará também de uma interpretação, perfeitamente ao alcance de quem tem a ousadia de navegar à vela por sitios onde os ventos não passam de flatulência cerebral.

8 comentários:

  1. Aos do Brasil, Espanha e Argentina, as minhas desculpas, mas não atingiram o numero minimo de visitas para serem referidos na peça.

    ResponderEliminar
  2. AHAHAHAHAAHAHA

    Tu gajo, és completamente marado.

    E tudo bem, cada um é oque quer e que se foda o resto, o problema, o meu, é o triste constatar de que eu gosto!

    ó valham-me os deuses ...

    ResponderEliminar
  3. Ainda bem que ao menos tu, Isabel, gostas.

    Eu cá acho-te um piadão, mas não foi coisa que de primeiras impressões.

    ResponderEliminar
  4. Eu ando à procura da chave do euromilhões, mas por aqui vejo muitas palavras e poucos números. Tens a certeza que a vou encontrar por aqui?

    ResponderEliminar
  5. Ó rafeirolas, claro que encontras, se procurares bem, vais ver que sim, devem estar por aí algures as palavras "não" e "desistir"

    ResponderEliminar
  6. Há mais umas quantas, em querendo é dispôr... não estão é assim a olho nu, estão implicitas, são subliminares, mas eu daqui vejo:


    "eu tou aqui tou-me a foder todo"




    Temos práqui puzzle até à noitinha. olarilólé.

    ResponderEliminar
  7. Esta Isabel tem olho, mas é que não é um olho qualquer, lá terá os normais nos seus lugares habituais, presumo eu.

    Mas aqui falava daquele olho que vê mais além, lá em casa do caralho mais velho.

    Ó Riqueza, e que me dizes do meu conto de amor pá ? Foda-se, um gajo escreve uma enormidade daquelas e tu nada?
    É tudo inveja do meu génio literário, eu sei.

    ResponderEliminar
  8. Ainda não li. Dás-me licença que ainda não tenha lido? por um acaso não reparaste que ando desaparecida? Atão deve ser porque ando a fazer outras coisas, poijé??

    Ou pensas que tenho a tua vida?


    Ca porcaria pá, inda ontem repus o stock dos ? e só contigo já gastei uma catrefada deles.

    Já volto.

    ResponderEliminar