segunda-feira, 25 de julho de 2011

O meu nome é Alice, RitaAlice

Chegado à cidade onde não conhecia ninguém, por uns dias deambulou sempre seguido pela sua sombra renitente, e depressa começou a perceber os papeis de cada um, já por outras cidades tinha passado, e em todas os havia, os mesmos papeis em pessoas diferentes. 

Reteve-se até deixar de ser um estranho, até deixar de se sentir especial, até assentar no dia a dia daquelas gentes, até o seu papel estar definido, e saber-se o que dele se poderia esperar.
Esperou até ver a sua sombra distraidamente satisfeita.
Como ousam os outros esperar de nós? Não era tudo muito mais emocionante se dos outros pudessemos sempre esperar o inesperado? Uma espécie de Alice no País das Maravilhas, onde nada fizesse sentido. mas todos fossem felizes, era isso que procurava, e ainda não era nesta cidade que o encontraria.

101 comentários:

  1. Nem encontrará. Infelizmente neste País de Horrores, o "sem sentido" existe de mãos dadas com o "incoerente",e como mora tudo na casa do "previamente estabelecido",é tido como persona non grata.

    Os outros esperam de nós, como nós esperamos dos outros. Fomos feitos pra interagir e daí advém troca. De tudo. Falhamos só porque fazemos das expectativas um anseio reflexivo. Esperamos dos outros o que queremos, em nós.
    Digo eu, que percebo imenso de psicologia e estou sempre na merda.
    O meu nome é Isa. Simplesmente Isa.

    ResponderEliminar
  2. Alice perguntou ao gato de Cheshire-Podes dizer-me, por favor, que caminho devo seguir para sair daqui?-Isso depende muito de para onde queres ir - respondeu o gato.-Preocupa-me pouco aonde ir - disse Alice.-Nesse caso, pouco importa o caminho que sigas - replicou o gato.

    ResponderEliminar
  3. Deixa lá, eu de ti espero sempre o inesperado, e lá o obtenho e depois de tão emocionante ainda nem esqueci! Nem sei se vou fazer para esquecer.


    Agora um aparte sabias que o Lewis Carroll, o autor da da Alice nas maravilhas, era apanhadinho pla Alice daí ter feito a história, para a enrodilhar na mente dele, sabias?
    E as fotos das menininhas nuas?

    ResponderEliminar
  4. Pois é Simplesmente Isa, muito bonito isso das expectativas alimentadas a desejos, muito bonito mas pergigoso, que eu cá já aprendi a nunca fazer grandes depósitos de confiança, que isto um gajo ir à bancarrota é um ápice, nesta coisa das expectativas goradas.

    ResponderEliminar
  5. Maggie, é esse mesmo o espirito, procurar as perguntas, sem que interessem as respostas.

    ResponderEliminar
  6. Laurica, tu emocionas-te com pouco rapariga, o que é de estranhar para pessoa com tão vertiginosa forma de pensar.
    Mas muito me contas, então o gajo era pedofilo ? Ai o cabrão.

    ResponderEliminar
  7. Independentemente do tipo ser ou não pedófilo ou ter fixação lá pelas manas filhas do reitor, o que é certo é que "Alice..." é vista como uma obra inovadora dentro da estética romântica e uma crítica à sociedade vitoriana.

    ResponderEliminar
  8. Ó Maggie, vê lá se atinas, que esta coisa é um sitio para desatinados, nada de comentários inteligentes e a transbordar de cultura, aqui é mais apreciada a caralhada que a atinada.
    Não faz grande sentido, mas foi para rimar.

    Só me espanta não ver qalquer comentário à RitaAlice, ou achas que este nome veio do nada?

    Então e eu escrevo um texto no masculino, com o titulo a afirmar-se feminino, e só me vêm com história da literatura e hábitos estranhos dos seus protagonistas?

    Lá me interessa quem caralhos foi o escritor da alice no país das maravilhas, o que me interessa é o meu umbigo.

    ResponderEliminar
  9. É verdade.É o que dá uma pessoa lavar a bancada da cozinha com sonasol verde. Depois fica-se assim durante um bom bocado a dizer pentelhices destas (é pen ou pin? tenho sempre esta dúvida).

    Passando para o outro lado do espelho tudo é possível. O eu és tu, o verso e o reverso,tweedledum and tweedledee, ri-te Alice que é tudo um sonho.
    Tenho de começar a usar outro produto.

    ResponderEliminar
  10. Esse produto parece-me bom, insiste no verde.

    ResponderEliminar
  11. Há muito tempo que me sinto Alice perdida no país das maravilhas e das tormentas. Preciso de momentos em que tudo faça sentido.

    De onde veio o nome RitaAlice?

    Maria

    ResponderEliminar
  12. Quem é renitente? a sua sombra ou ele?<

    Será que a sombra ao ser sombra algum dia poderá estar satisfeita sem ser distraidamente?

    ResponderEliminar
  13. Anónima Maria, umas das milhonas de Marias deste mundo, e que está interessada em saber de onde vem o nome RitaAlice, deixe-me que lhe diga que não posso deixar de estranhar tal pergunta, vinda de uma leitora muda do meu blogue, causou-lhe assim tanto espanto o nome RitaAlice, que finalmente lhe destravou os dedos e atreveu-se a comentar ?
    Digo-lhe somente que se é leitora atenta do meu blogue, e se leu o texto dedicado ao Camões, poderá encontrar alguma analogia entre a RitaAlice e as ninfas, sendo que esta merda da comunicação virtual seria um cenário para a ilha dos amores.
    Sendo que as analogias terminam praticamente onde começam, portanto há que não levar as coisas demaisado à letra, em resumo, a RitaAlice é uma figura mitica.

    ResponderEliminar
  14. Anónimo, renitente é a sombra, mas não uma sombra qualquer, é uma sombra que se projecta dentro dele, e que assume a forma das suas vontades, frustrações, incongruências, enfim, é a sombra da sumula do consciente, sentimentos e emoções, que tudo misturado dá assim uma sombra com vontade própria, mas que não sai cá de dentro, ou melhor, lá de dentro.
    E mais, aqui os anónimos é favor arranjarem um nick, só para um gajo saber de que parvo partiu o comentário.

    Eu sei que isto não é a resposta à sua pergunta, mas é o comentário que me surge como oportuno.

    ResponderEliminar
  15. Junkie, tu baralhas e voltas a dar.
    Se me permites a gentileza, tu és fornicado!

    ResponderEliminar
  16. Junkie Jones, my dear, RitaAlice foi, já não é. Segundo reza a lenda finou-se. E sim, foi um santa insaciável que se perdera à procura de um pouco, de um nada, que só mesmo a ela parecia tanto, um D. Quixote, portanto. Diz quem "sente" que a sua alma permanece Serenamente Aqui.

    ResponderEliminar
  17. Perguntei por perguntar, por ter ficado espantado de não ter visto nenhum comentário. E a razão pela qual comentei não foi essa.

    Porque parte do princípio que sou uma leitora atenta do seu blogue? Não, não li o texto dedicado ao Camões. Estava aborrecida, acabei por cair neste "buraco". É recorrente.

    Maria

    ResponderEliminar
  18. Bem, acho que posso concluir que o anónimo e a anónima Maria, são senão um, e então para ambos os meus votos de que estejam sempre serenamente onde estiverem, mas que para aqui não tragam serenidades que este local é irrequieto, incoerente e mordaz.

    ResponderEliminar
  19. Maggie, quem me dera, acredita, mas não me aparece quem.

    ResponderEliminar
  20. Junkie Jones, sempre confuso! Anónima e a Anónima Maria são duas. Se ambas estão SerenamenteAqui que Deus as conserve!
    En passant...))

    ResponderEliminar
  21. Sim, sempre confuso, talvez seja de tanto adicionar nestes neurónios.

    Mas se são duas, que sejam, e que estejam serenas, mas não tão serenas que me façam lembrar uma lesma, ou lesmas neste caso.

    Por falar nisso, o caracol é o macho e a lesma a fêmea?

    ResponderEliminar
  22. Porque haveríamos de ser a mesma pessoa? Não me faça de tola como o anónimo faz da sua figura mítica morta ao chamá-la de santa e compará-la a D. Quixote, que apesar da nobreza de princípios é tido como um louco que vê e sente o que não existe.
    Maria

    ResponderEliminar
  23. Junkie, com os diabos! Haja pachorra para tamanha brejeirice.
    Não anda um pai a criar uma filha para ela se meter na blogosfera “à caralhada”!
    Dizer “palavrones” é fixe e o “caralho”, mas não há cornos que aguentem. “Ai o tipo é engraçado e tal, até nos manda foder e gente ri-se…” Valha-nos o Tempo, aquele que desperdiçamos e que um dia nos faltará!

    ResponderEliminar
  24. Anónima Maria, mas porque raios haveria de vos fazer duas? Pá, vocês aparecem-me aqui sempre como um som e o respectivo eco, por mim podem perfeitamente ser uma, agora se fossem duas gajas boas, isso sim, mas como isso deve ser consideravelmente improvavel, ficam por uma, a não ser que se queiram identificar convenientemente, porque essa merda da Maria, é como os grãos de areia numa praia.

    ResponderEliminar
  25. Anónima de verdade, também acho pá, mas isto sabe como é, um gajo tem que se adaptar às circunstâncias, e o tempo é uma delas.
    Vá, vá a correr e não perca o seu tempo maiusculo por aqui.

    ResponderEliminar
  26. Minha cara Anónima Maria, tem toda a razão assemelhar-se a mim seria no mínimo indigno, já que "defeitos" é coisa que abunda por cá. Mas permita-me esclarecer o seguinte: 1º Esta anónima não chamou "tolo/a" a ninguém se não a ela mesma; 2ºNão seremos pretensiosos quando julgámos tudo saber, tudo interpretar, tudo conhecer?!
    Quanto a si, Junkie, poupe-me da resposta.))

    ResponderEliminar
  27. Poupo, então não pouco? Poupo-a todinha para sabe-se lá o quê. Vá guarde-se para quem a mereça, e seleccione bem, mas nisso você é imparável, tipo franco atirador, náo é?

    Pó caralho pá, já disse que não quero aqui anónimos, não disse?
    Ou então esvanece-te,que já estou farto deste tratamento por você.

    ResponderEliminar
  28. Foda-se.... já estava a fazer-me uma certa impressão tanto comentário sem uma caralhada.

    ResponderEliminar
  29. O que têm os grãos de areia numa praia?
    Maria

    ResponderEliminar
  30. E Maria, Junkie Jones e por aí fora é tudo a mesma coisa. Tudo gente pretensiosa.

    ResponderEliminar
  31. São muitos?
    Achas mesmo, Junkiiiie Joooones?

    miúda irritante, Maria, grão de areia, que mais?

    ResponderEliminar
  32. triangulodepiladoeperfumado28 de julho de 2011 às 12:03

    Resolvi participar nesta tertúlia apenas para servir de exemplo.

    Afinal não custa nada arranjar um nick e é logo um mundo novo que se abre na caixa de comentários.

    ResponderEliminar
  33. Aterrou aqui um morcego durante a noite, e não dizia coisa com coisa, coisa que aprecio, comentários disparatados, somente os achei demasiado curtos.
    Ó anónimo Maria, tu assume-te e alonga-te, deixa-te de frases entrecortadas por soluços.

    ResponderEliminar
  34. Ó Calvicie pubica cheirosa, se é que entendi o nick, mas onde é que estás a participar na tertulia? Escreves-te alguma coisa de aproveitavel? Mesmo assim, vem vindo ó pito careca.

    ResponderEliminar
  35. E onde raio se meteram as minhas comentadoras residentes?
    Esconderam-se com medo das aves raras que aqui aterraram ?
    Juntem-se à festa, tragam conflito, troca de ideias, ideias sejam elas quais forem, ultrapassem-se, excedam-se, que aqui não há multas para ninguém.

    ResponderEliminar
  36. triangulodepiladoeperfumado28 de julho de 2011 às 13:31

    Mau, a minha participação está no exemplo. O exemplo de que todos podemos ter um nick.

    Gosto muito da alternativa pito careca.
    É mais uma achega à minha tusa, perdão tese.

    ResponderEliminar
  37. É isso ó pito careca, é esse o espirito, porque é que hão-de vir para aqui umas aves raras armadas em anónimas conhecidas?
    Arranjem um nick e divirtam-se por cá, se é que isto de mandar umas atoardas é divertido, e neste caso o seu a seu dono.
    Assumam-se como ente virtual ao menos.

    ResponderEliminar
  38. triangulodepiladoeperfumado28 de julho de 2011 às 13:56

    Bom, agora que já explanei o meu ponto de vista, retiro-me porque tenho uma depilação a laser marcada para as 14h.

    ResponderEliminar
  39. Tu trata-te, pá. Agora comentas-te a ti próprio, sob vários nicks? Olha que é fácil reconhecer o padrão de texto e pontuação.

    Por exemplo, o anónimo Maria não é outra pessoa senão tu.
    Repara que escreves no comentário das 17.25 do dia 27 "Perguntei por perguntar, por ter ficado ESPANTADO."
    Uma mulher diz-se ESPANTADA, não ESPANTADO.
    Tens que ter mais cuidado. Devias ter assinado Mario, não Maria.
    És um triste!

    ResponderEliminar
  40. Ah, e há mais! Não voltes a dizer que eu sou uma gaja boa. Já me aconteceu antes acharem que sou uma gaja boa. Achas que tenho atitudes cliché de gaja boa? Se vens para aqui dizer que sou uma gaja boa é melhor não vires e não me interessa se o blogue é teu ou não. Tudo indica que serás um cota entre os 45 anos e 3 meses e os 48 e meio e com problemas. E fico-me por aqui, que eu não sou uma gaja boa mas sou uma boa gaja.
    Maria

    ResponderEliminar
  41. Anónimo, eu estava a referir-me ao Junkie (não a mim) e a tratá-lo por "você" que ele gosta muito dessas deferências com desconhecidos.
    Maria

    ResponderEliminar
  42. Junkie, tu consegues ser mais teimoso que a gaja mais teimosa que eu conheço. Qual é a diferença entre Maria escrito em baixo ou em cima? Eu até te fazia a vontade que hoje estou bem disposta apesar do calor que está, mas só sei criar contas do google que dão uma trabalheira.
    E isto de dar a provar um pouco do veneno dos outros tem a sua piada. Mas já está, não faço mais.
    Maria

    ResponderEliminar
  43. Ó Junkie Jones porque é que não avisaste que hoje havia aqui uma workshop sobre o "Alice..."?

    Vai uma pessoa comprar melões de Almeirim e depois chega atrasada. Mas já vi que a recriação da história está a correr bem. Há sonho, fantasia, nonsense.

    Parabéns, pázinho!
    Agora vou a correr manifestar-me contra a troika.

    ResponderEliminar
  44. Maggie, estava estupefacto com o que aqui lia, até chegar ao teu comentário.
    Só pode ser isso, soltou-se a lebre maluca ou o chapeleiro louco, ou até ambos, e a coisa ganha piada, ritmo, é esse mesmo o espirito.
    Os meus agradecimentos a todos os intervenientes, e até aos abstinentes.
    Além disto, só me ocorre uma pergunta ao anónimo Maria, é só isso?
    Conta uma anedota pá!

    ResponderEliminar
  45. Então, ninguém tem mais nada a dizer, nem sequer mais um comentário sobre a mitica RitaAlice, ou até uma anedota regional?

    ResponderEliminar
  46. Anedotas regionais não temos mas como estamos em tempo de férias , viagens de avião e tal, fica aqui esta :

    http://www.youtube.com/watch?v=tU9F5weRpv4

    ResponderEliminar
  47. Foda-se, nem acredito que perdi tempo a ler esta merda toda.

    ResponderEliminar
  48. Rita Alice é nome de travesti!

    Ó Junkie és gay?

    ResponderEliminar
  49. Laura, premita-me que discorde.

    Rita Alice é nome de sopeira.

    ResponderEliminar
  50. Não, as Marias é que são sopeiras.

    ResponderEliminar
  51. Olhem só a Pepita e a Laura, vocês são a bomba ali da piada da Maggie?

    Pepita, cuidado, não chames sopeira à RitaAlice, que ainda vem por aí alguma colher de sopa a voar, e tu, Laurita, então ainda não tinhas reparado na minha homossexualidade? Eu sou lésbica pá.

    Ó Pepita, já que aqui apareces, vá lá saber-se porquê, lembrei-me da Isa, mas tu queres saber que essa gaja anda desaparecida?
    E se é ela a anónima Maria?

    ResponderEliminar
  52. Foda-se, o tempo que perco com esta merda, deus ainda me há-de castigar.

    ResponderEliminar
  53. Ai são?
    Foda-se, as coisas que aqui aprendo.

    Pá, ó J, sei lá da isa! Mania que têm de perguntarem a uma e a outra onde é que anda a outra ou a uma.

    ResponderEliminar
  54. Pepita, tu que percebes de caracois, diz-me cá que ninguém foi capaz de me esclarecer, as lesmas são as femeas dos caracois ?

    ResponderEliminar
  55. Eu só sei que ando à procura do meu eu.
    Tudo o resto me transcende.

    ResponderEliminar
  56. Pepita, por aqui ainda não passou, mas deixa-te estar, pode ser que por cá passe, afinal isto é local de passagem obrigatória das almas penadas.

    ResponderEliminar
  57. Lá estás tu com essa apanascada conversa das almas. Depois admiras-te que te questionem acerca da tua masculinidade.
    Não te preocupes; nunca me enganaste.

    ResponderEliminar
  58. Pepita, o que tu queres sei eu, conversa, mas eu já me doem as unhas.
    Não te esqueças de, antes de saires, pôr um ovo e apagar as luzes.

    ResponderEliminar
  59. Eu? Conversa?
    Que alarvidade!
    Estou à espera que o azulen faça o que é suposto fazer. Muito sol e não sei quê.

    Vai pela sombra.

    ResponderEliminar
  60. Se a outra era uma santa porque é que a mataste?
    Estou a falar da figura mítica, claro.
    Maria

    ResponderEliminar
  61. Anónimo Maria aka Anónimo? desculpe lá, eu que costumo vir aqui ao espaço gostava também de perceber o que quer, para poder comentar. Na volta é para isso que isto serve.
    Este paleio hermético-aparvalhado significa o quê? De duas uma,ou você anda a dar forte e feio na sálvia ou então é mesmo só uma private joke aqui com o dono da chafarica.
    Ó criatura chegue-se à frente e diga ao que vem.
    Cá por mim até trago cadeirinha de casa para assistir.

    ResponderEliminar
  62. Boa! Eu trago o sofá, que assim se me der sono não perco nada.

    Que isto cheira-me que andaram todos na escola juntos, ou quiçá, na tropa, portantos desta reunião tem de sair algo de bom, para mim, para mais ninguém, claro está, à que aprender com os mais velhos.


    Sim Junkie explica lá isso porque é que a mataste?
    E afinal sempre mataras a gaija, e tu a dizeres que eras inofensivo.

    ResponderEliminar
  63. Eu cá não matei ninguém, a não ser num carreiro de formigas, onde foram às centenas, injustamente, porque as formigas são gente admiravel, comparadas a alguma gente que mais merecia o titulo de insecto.
    Mas isto sou eu que não posso senão tirar conclusões precipitadas, dada a falta de consistência da anonima Maria.

    ResponderEliminar
  64. Maggie, não esperes grande coisa, que aquilo não é efeito de salvia, é mesmo de nascença, aposto, mas como nunca me saiu prémio que se visse no euromilhões, provavelmente estarei enganado e a anónima Maria, e outros anónimos que partilhem ou não o mesmo corpo, ainda se vão chegar à frente com alguma coisa que acrescente valor.

    ResponderEliminar
  65. Laurica, mas tu ainda colocas sequer a hipotese que eu seja capaz de fazer mal a alguém além de mim próprio?

    Tu arranja algo confortavel para esperar, porque nem me vais ver a mim a matar seja quem for, e tão pouco verás quem rasteja a levantar-se, digo eu, a ver se incentivo os vermes a tornarem-se erectos, não por vias de excitação, mas por vias de tomada de consciência da própria coluna vertebral.

    ResponderEliminar
  66. "Laurica, mas tu ainda colocas sequer a hipotese que eu seja capaz de fazer mal a alguém além de mim próprio?"
    Acreditas mesmo nisto?
    Maria

    ResponderEliminar
  67. Acabaram-se as figuras míticas, agora só mesmo as de carne e osso, com tudo o que têm de bom e de mau.
    E nem pergunto o que é isso da falta de consistência porque sei que não terei resposta.
    Maria

    ResponderEliminar
  68. Eu começo a gostar desta Maria, a sério.

    Junkie Jones a provar do seu próprio veneno, lindo.

    Ironia do caraças tinha de ser logo uma Maria, essa ainda é a parte melhor.

    ResponderEliminar
  69. Anónima Maria, vamos lá fazer o ponto da situação, isto para ver se você vai directa ao ponto e não nos cansa a beleza. Pelo menos a beleza do pessoal feminino.
    Vamos à cronologia dos factos: você chegou aqui a desabafar estados de alma e a fazer perguntas, não se aguentou com a resposta do Junkie. Chegou a dizer e cito "que tinha caído neste buraco".
    Passa agora o seu tempito a enredar-se em argumentos e inuendos armados ao pingarelho, na tentativa de criar um pseudo mistério.
    Faça um favor, melhore o estilo, que isto está a ficar um folhetim de cordel,e explique-se, se for capaz.

    ResponderEliminar
  70. O Junkie explica melhor.
    Maria

    ResponderEliminar
  71. Continuo a achar o nome Rita Alice bem merdoso.

    Só para que não pensem que sou incoerente.

    ResponderEliminar
  72. E não há mistério nenhum nem estou a tentar criar nada. Já foi tudo explicado (da maneira possível) várias vezes.
    Quanto ao cair em buracos, não leste o livro? ou viste o filme?
    Maria

    ResponderEliminar
  73. Claro que Rita é um belo nome. E Alice também. A combinação já é de gosto duvidoso.
    (está bom assim?)
    Maria

    ResponderEliminar
  74. Também gosto de outro, mas não é permitido escrever ou dizer em voz alta. Talvez sussurrar ao ouvido...
    Maria

    ResponderEliminar
  75. Anónimo Maria, já reparei que tem alguma dificuldade em organizar o pensamento, daí que vá debitando comentários de forma completamente esfarrapada.Na perolazinha que me calhou, aconteceu mais do mesmo.
    Anónimo Maria, não caminhe em círculo, tente espirais, talvez consiga chegar a algum lado.
    Quanto a"cair em buracos","leste o livro","viste o filme": a analogiazita agora dava-lhe jeito, não dava? O problema é que não funciona.Não é Alice quem quer, pelo menos a do País das Maravilhas.

    ResponderEliminar
  76. ou nem isso. Não entendo e tenho dificuldades sérias em aceitar. No fundo o problema acaba por ser sempre esse. Onde há muitos segredos há falta de verdade ou não há certezas. Não quero ouvir desculpas esfarrapadas, tenho princípios e há coisas que não admito que me tomem por. Detesto sentir-me enganada e prefiro que me digam tudo, bom ou mau, sem dramas nem cenas.
    Os secretismos também exacerbam os meus sentimentos de culpa, arrastam-na no tempo. É muito fácil magoar os outros sem querer, mas magoamos.

    ResponderEliminar
  77. Não leio livros de auto-ajuda. Lamento.

    ResponderEliminar
  78. Bem, isto é mais o Junkie Jones no Blogue Maravilha.
    Isto é delicioso, só tenho medo que a noticia se espalhe, comece a vir mais gente comentar, e a coisa se torne impraticavel, mas entretanto saboreio cada pedaço de excentricidade.

    Maggie, eu concordo contigo que anda para aqui alguém que se assina maria, e não bate lá grande coisa da bola, a não ser que ainda decida surpreender-nos e deixar-se de merdas.

    Anónimo Maria, a partir de agora és a Maria, e se quiseres explicar onde está a consistência dos teus comentarios, explica à vontade, que aqui o que não falta é espaço para palavras, até já cá couberam os Lusiadas

    E tu Pepita estás perto de ser promovida a Pipita.

    E a Laurocas, se faz favor, vai explicar porque acha que estou a provar do meu próprio veneno, é que esse raciocinio ainda é mais dificil de seguir do que o do costume.

    ResponderEliminar
  79. O que não estará por detrás deste ultimo comentário?
    Até dá vertigens, só de pensar na miríade de possibilidades.

    ResponderEliminar
  80. ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZzzzzzzzzzzzzzzzzz

    ResponderEliminar
  81. Tenho pra mim - mas pode ser só por estar de férias ou pode ser também por não estar bêbeda, pode ser ainda e talvez, quem sabe, por ser gaja - que a Maria é nina d'enrolos e enredos. Não que se note assim muuuuiiito, p'los comentários qui deixados, não, eu é que sou muito esperta e muito gaja(ou então é por estar de férias ... por não estar bêbeda), mas mais de enrolos.
    A Maria.

    E digo isto, perequê? (sei lá, pode ser que alguém se questione e sou blogosféricamente conhecida por não deixar dúvidas ou meias palavras a ninguém, que eu cá gosto de tudo muito compostinho)ora como ia dizendo e requestiono, perequê? poizatão, porque e d'acordo com o que me foi dado a ler aqui, assunto que me suscitou um quase incontrolável vómito, fiquei com a impressão ter a Maria - "a misteriosa" prós gajos, "a tão clara comaiágua" prás gajas - já, em outros idos carnavais, se ter fantasiado d'estas vestes e nelas e com elas, chegado (ou chagado) outras almas. A coisa ficou-lhe, a moça é dada à paródia, vai daí que teve saudades, e aqui veio a ver se encontrava correspondência nas ditas e nas almas, usando pra tal um novo fatinho, a mesma desvirtude e talvez (pois, que eu também não tenho que saber tudo né?) o mesmo tipo de abordagem. Quiçá, quiçá.
    Goraram-se-lhe os intentos na medida em que encontrou do que nunca tinha encontrado antes: gajas.
    Ora pois. Que como todas nós sabemos, it takes one ... bla bla bla, todas nós sabemos que se todas nós quisessemos saberiamos fazer o mesmo, resume-se tudo a uma simples questão d'opções e etc e tal e coiso, a Maria lá percebeu, em resumindo, que daqui não leva nada, pelo menos enquanto não se despir - calma, calma - do que costuma vestir pra encantar espíritos, digamos, mais influenciáveis: o tão pouco.

    Que é aquela merda que faz de quem é Mulher - seres grandes em latitude, altitude,longitude (enfim, na plenitude de tude)- Evas contrariadas, exactamente por, sabendo nós podermos ser tudo, haver quem de nós opte por o não ser.

    Ó que porcaria. Tá mal. Dá-nos mau nome. Reduz-nos.
    E 'pois a gente não gosta.
    Como o demonstrou e tão bem, ali a grande, pragmática, Margarida.


    Bom. Uma vez registado meu depoimento, abalo de novo pra donde m'encontrava anteriormente, pró retiro das minhas merecidas férias. Fiquem com quem acharem que vos faz melhor e fica tu, Junkie, my darling, com a certeza de que se m'assumires de novo em uma qualquer Maria, em comentários ou no que for, te fodo esta merda toda.

    (Isa, babe. Eu assino sempre com o meu nome e assumo sempre quem sou. Digamos que, como já te disse anteriormente, sou uma Cabra com princípios. Ou seja, eu olho a meios prátingir os meus fins).

    Besos e tudo e tudo.

    ResponderEliminar
  82. Qué quésta gaja acabou de dizer?
    Alguém me resume a coisa numa linha ou assim?
    Junkie, podes ser tu que estás habituado a gente doida.

    ResponderEliminar
  83. Numa linha ou assim e por ser pra ti: pó caralho.


    acho uma delícia como aquela frasezinha serve e se aplica a tanta coisa ...

    ResponderEliminar
  84. Não sei se é de estar praticamente a acordar, mas pareceu-me Isa, que dizes que não está bebeda por estares de férias? Mas quê, tu és uma bebeda profissional?
    E depois que a Maria chegou aqui e encontrou só gajas? E eu? Sou uma gaja?
    E depois que a Maria veio para aqui decidida a encantar alguém? Com aquele discurso quem é que ela poderia encantar? É pá, mas a tipa apesar de não dizer coisa com coisa, estilo que eu aprecio particularmente, nem a mim encantou particularmente, a não ser pela sua presença, sim, porque eu prefiro as presenças que as ausências.
    E mais, se sugeri que poderias ser tu a Maria, minha cara, era a ver se te fazia sair da toca para nos regares com mais um dos teus maravilhosos discursos, que se há coisa que tu não és, é pessoa do género, dúbia palavra.

    ResponderEliminar
  85. Em resumo Pepita, acho que a Isa está confodida.

    Mas mesmo confodida, deixou aqui no ar a impressão de que se a Maria, ou as Marias anónimas não responderem, são assim algo do género invertebrado.

    ResponderEliminar
  86. Só torno a postar mais alguma coisa depois de esta merda chegar aos 100 comentários, fica desde já este aviso ao meu clube de fãs.

    ResponderEliminar
  87. PAROU!
    Mais ninguém comenta aqui!
    Que esta merda morra com alguma dignidade.

    E vai chamar Pepita ao caralho, pá!

    ResponderEliminar
  88. Recomendação de leitura:

    http://www.livrariascuritiba.com.br/Imagens%5CLivros%5CNormal%5CLV273566_N.jpg

    ResponderEliminar
  89. outra:

    http://press.princeton.edu/titles/7929.html

    ResponderEliminar
  90. Foda-se, quase nos cem!

    CALEM-SE, CARALHO!

    Curem mazé as dores de corno no remanso do silêncio.

    ResponderEliminar
  91. Podem continuar no post seguinte, a ver se chega aos 200 comentários.

    ResponderEliminar