segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Não tentem fazer isto em casa

Réguas de luz atravessam o quarto e esbarram na parede branca oposta às portadas fechadas, são finas como lâminas, e têm a densidade das particulas que nelas vivem em suspensão, às centenas, aos milhares, e só naqueles feixes de luz parecem existir, como um peixe dourado cujo mundo se resume ao globo de vidro em que habita.
Num qualquer filme de acção, ou ficção cientifica, atravessar tais feixes de luz poderia significar denunciar a minha presença, ou até ficar cortado em finas fatias de homem, e por isso deixo-me ficar imóvel, observando as estranhas formas dos nós nas tábuas de madeira que forram o tecto inclinado, enquanto a luz vai descendo na parede.
Desde que deixei de tomar medicação para dormir que me mantenho acordado sem esforço, já tinha ouvido dizer que é humanamente impossivel viver sem dormir, mas já lá vão seis dias e seis noites e mantenho-me perfeitamente desperto, sem esforço. As primeiras três noites passei-as deitado, a tentar dormir, nas quarta e quinta noites vi televisão, li, naveguei na internet, mas esta noite decidi passá-la deitado na cama, de olhos abertos na escuridão, e o tempo passou inacreditavelmente depressa, tive que ordenar os pensamentos para que eles não se atropelassem com a pressa de serem os primeiros, e percebi que disciplinar os pensamentos é dificil, mas não é impossivel.
Amanheceu e estou com uma sensação estranha, uma sensação de controle mas ao mesmo tempo de insegurança perante o desconhecido. 
Tenho imensa curiosidade em saber no que isto vai dar, mas terei que esperar e deixar passar cada momento ao seu próprio ritmo.

4 comentários:

  1. Estou desde ontem a pensar no que dizer aqui. Mas talvez por ainda não dominar a arte de disciplinar os pensamentos, o que se me apresenta sempre em primeiro lugar pronto a ser transcrito, não me parece, vá, próprio.

    ResponderEliminar
  2. Isa Maria, nada mais próprio aqui do que um comentário impróprio, só não dou sugestões para te deixar à vontade, até de não comentar.

    ResponderEliminar
  3. A insónia pode constituir uma oportunidade interessante e proveitosa na desconstrução dos mitos do dia anterior.As noites em claro transportam, no seu silêncio, alguns fantasmas, mas também permitem uma clareza de raciocínio pouco vulgar durante o dia.

    Não há,contudo,insónia que resista a uma noite de amor.

    ResponderEliminar