terça-feira, 3 de julho de 2012

O rio

Como me ensinou a vida, devemos questionar sempre, e agora chegou novamente o momento de questionar a existência deste blogue. Assustadora tirada esta, que pode levar a pensar que vem aí chorrilho de rebuscados pensamentos filosóficos, mas não. Depuradas todas as duvidas no que diz respeito à trave mestra, ao fio condutor que mais ou menos explicitamente pautou a tónica da temática discursiva, espreito por outro ângulo, e dedico atenção a uma outra análise, ou seja, tanto texto, tanta conversa, e facturar cona?

8 comentários:

  1. Oh pá Junkie, vocês homens só pensam em cona!
    É nos blogues, é fora dos blogues...
    Deixem o corpo e virem-se para o espírito, ponham os olhos no Relvas (que também é um homem), uma pessoa como deve ser, um lutador, que não vira a cara às adversidades, sempre a bombar na senda da sua valorização pessoal,só para servir o seu povo da melhor maneira.
    Vê só: fez 1 (uma) cadeira de Direito com 10(dez)brilhantes, extraordinários valores, em mil nove e o caralho e depois já em pleno séc. XXI, enche-se de coragem, brio, escavaca-se todo em sacrifícios -só pode-e em 1(um) ano faz um curso que, as outras pessoas, preguiçosas de merda, levam 3(três) a fazer.
    Isto é que é superioridade intelectual conjugada com trabalho.
    Aposto que nesse ano nem pensou em cona.

    ResponderEliminar
  2. Pois é, o PSD também tem o seu Sócrates.

    E até nem fico admirado, afinal aquilo é só mais do mesmo, não é? É pois, mas se em vez de dois fossem só um partido não havia tacho para todos, sobraria tacho para outros partidos concerteza, e lá teriam que emigrar para outros partidos com espaço para as suas inflexíveis ideologias políticas, uma verdadeira chatice.

    Os vermes necrófagos.

    ResponderEliminar
  3. Mas voltando ao cerne da qestão, deixo aqui um apelo:

    - procura-se cona, dá-se preferencia a cona com corpo feminino agarrado.

    Em nome da discrição, respostas voluntariosas devem ser dirigidas ao meu mail.

    ResponderEliminar
  4. Temes que surja alguma separada do corpo feminino?
    Será que já existem independentes, com vida e vontade próprias?

    ResponderEliminar
  5. Temer não temo, mas se trouxer mamas e rabo é outra coisa, já o cérebro dispensa-se, que o cérebro da mulher é complicado como o caralho, o que não deixa de ser intrigante.

    ResponderEliminar
  6. Mas olha que sem cérebro não funciona... Não é grande ideia.

    ResponderEliminar
  7. Junkie estás mesmo precisado, até solicitas ofertas.
    Há muita gente sem cérebro, lá isso há, mas pode correr mal...

    ResponderEliminar
  8. Precisado é um ponto de vista, porque coisas boas nunca são demais, já o cérebro, esse estranho órgão, por vezes quanto mais activo, pior, coisa que se verifica essencialmente nas mulheres.

    ResponderEliminar