quinta-feira, 2 de agosto de 2012

...





7 comentários:

  1. Junkie, gostavas de ter um presidente assim, com espírito crítico e visão humanista, não gostavas? Eu também.Mas não temos.

    http://www.youtube.com/watch?v=zsOGZKRVqHQ&feature=player_embedded

    (via Um jeito manso)

    Para não ser tudo mau, que ganhe o Benfas!

    ResponderEliminar
  2. Pois que nem o Benfas ganhou, nem o nosso presidente está minimamente sintonizado no mesmo comprimento de onda desse senhor.

    E se tem toda a razão no que diz o distinto senhor, eu fico sem saber como é que ele acha possível tal mudança de paradigma. Será que ele pensa em ditadura quando fala em solução política?

    E será que é somente uma questão cultural, ou estamos perante a natureza humana tal como ela é, feita das ambições que nos trouxeram ao estado de desenvolvimento que atingimos, para o bem e para o mal.


    Pois que se não fosse a ambição, um regime comunista até era gajo para vingar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta comunicação surge a propósito das questões ambientais e não entendendo eu nada de economia ou política, há dois aspectos que ele refere que tenho como lapidares:temos de governar, controlar o mercado e não o contrário e o desenvolvimento não pode ser feito contra a felicidade, quer ela passe pela preservação do ambiente ou por outra coisa qualquer, digo eu.

      Deve ser possível viver numa economia capitalista, em democracia, construindo uma sociedade mais equilibrada.

      É por estas e por outras que o "Life, Liberty and the pursuit of Happiness", que os Founding Fathers declararam, vai sempre fazer sentido.

      E concordo contigo, haverá sempre uma tensão entre aquilo que é justo e que deveria ser feito e a forma como as decisões são condicionadas pelas várias ambições, interesses, individuais e/ou de grupo, que povoam o poder.

      De qualquer forma há um mundo a separar estas palavras e uns bitaites inconsequentes que vão sendo mandados pelo facebook.
      Haja trabalho e paciência para conseguirmos aguentar isto.



      Eliminar
  3. Só para acrescentar que quando falei ali atràs na natureza humana e na ambição, não me referia somente à classe política, mas à Malta em geral.

    Vai ser preciso muito mais do que sei lá o quê para que a Malta deixe de querer ter e ser mais do que os outros.

    Eu já estou mentalizado para uma mudança de paradigma no sentido de deixar de ser levado pelo querer ter o ultimo modelo de cada coisa. Bastam-me poucas coisas para estar bem, coisas simples, e é nessas que me tenho focado, apesar de na realidade ter o ultimo modelo do iPad, mas não ter uma namorada, ou algo que se pareça com tal.

    ResponderEliminar
  4. De facto há gentinha a puxar ao cabrona, políticos ou maralhal.É relativamente indiferente.
    Ao nível nano-micro da nossa vidinha banal, já todos encontrámos pessoal muito crítico e clarividente que, quando lhes cheira a poder, avançam e tornam-se iguais ou ainda de mais refinada filha-da-putice que os criticados.

    O poder cega e embriaga certas criaturas.
    Moralidade: arranjem um cão e uma bengala, larguem o vinho e procurem os AA e não nos fodam a vida. Só isso.

    ResponderEliminar