segunda-feira, 6 de abril de 2015

Perspectiva

O espelho tem sido a minha principal testemunha, porque este não é assunto para discutir com quem quer que seja. Não vou perguntar a alguém, - olha lá, eu sou bonito? – segundo a minha bússola comportamental, tal coisa não se pergunta. 
Na verdade, acho que perante tal questão, o mais acertado, conforme os valores que me assistem,será pensar que ser bonito ou não, é de menor importância.
Sendo de menor importância, pensar no assunto é quase como ficar a olhar um carreiro de formigas, e tivesse eu melhor que fazer, assim faria seguramente, mas não sendo o caso, fico quase como aquele que acabou de saber ter sido adoptado. 
Então afinal de contas eu não pertenço ao mundo dos bonitos? Quer-se dizer, hã? Então tantos anos a sentir-me enquadrado, e afinal de contas sou de outro campeonato. 
Por um lado é um alívio, explica as derrotas, mas por outro lado, cum raio, serei eu um daqueles narcisos detestáveis?
Há outro problema, o espelho sempre me disse, - é pá, até que nem estás mal, sim senhor, podes não ser o gajo mais lindo do mundo, mas podes dar-te por satisfeito – 
E aqui surge outra revelação, uma elevada auto estima que me assiste, que até pode ser narcisismo, mas julgo que não, apesar de saber que as fronteiras são locais instáveis por natureza.
Felizmente há muito mundo para além da beleza, e sendo assim, uma nova consciência acerca da minha aparência não será  coisa que tenha influência na qualidade do meu sono, mas também não vou ignorar em absoluto, porque se há coisa certa, é a de somos sempre mais bem recebidos entre iguais.

5 comentários:

  1. Atão mas tu voltas à bloga e nem avisas uma pessoa, foda-se??

    Sobre o texto, fixei-me nisto: "... blablabla..explica as derrotas". Pá, não. Acredita que não. Canão não tinhamos um Banderas divorciado, um Tom Cruise nas mesmas circunstâncias, ou uma gaja cá dos meus conhecimentos e que é boa como sei lá o quê, a chorar todosos dias porque ninguém a ama. (Diz ela).

    O que explica as derrotas, é que somos gente, e derrotas, faz parte.

    ResponderEliminar
  2. Olha que não é bem assim, até a Lili sabe que o contrário da derrota é a vitória, e que uma lebre pode ser derrotada por uma tartaruga, posto isto e tudo o resto, tens razão, as derrotas fazem parte, o que seria das vitórias sem as derrotas? O que seria dos bonitos sem os feios? Fodido é ser dos feios, sem bem que por outro lado ser o primeiro dos últimos é bem mais cool do que ser o último dos primeiros.

    ResponderEliminar
  3. Pois, lá está... se calhar és muito ambicioso. Ou eu sou pouco, já que me contento em ser eu.

    ResponderEliminar
  4. sempre tive predileção por mulher bonita, e se isso é ser muito ambicioso, então que seja, mas julgo que não, a questão está mais em saber quem sou em todos os aspectos, beleza incluída. Também não é totalmente garantido que seja feio, foi só uma soma que fiz, 1+1=2

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me refiro à tua predileção por mulheres bonitas, quando falo em ambição. (Nem poderia, porque não sei o que entendes pelo termo. Os homens são geralmente muito visuais, é certo, mas resta saber o que, exactamente, lhes capta o olhar e se lhes fixa no pensamento). Referia-me-me a como tu te vês.

      Estou farta de dizer a esa treta pra me notificar dos comentários, e ela.. nada. Já me está a chatear.

      Eliminar