segunda-feira, 4 de abril de 2016

A montanha que vai parir um rato

Bíliões de dólares, milhões de documentos comprometedores, centenas de individualidades internacionais de 1ª linha, dezenas de países, uma companhia de advogados do Panamá.
Diz o meu senso comum, a minha experiência de vida, que depois desta contagem decrescente não sobra espaço para condenados que se vejam, talvez o Indalécio sirva de bode expiatório.

1 comentário:

  1. Já disseste tudo, não deixas nada prá malta acrescentar...

    Se fosses é masé vender chuchas.

    ResponderEliminar